YourNewsWire – A CIA confirmou o uso da chamada “arte moderna” como uma arma na época da guerra fria contra a União Soviética. Trabalhos de artistas como Jackson Pollock, Robert Motherwell e Mark Rothko foram ativamente promovidas pela central de inteligência estadunidense.

O site Independent.co.uk relata: Este período entre os anos 50 e 60 foi uma época em que a maioria do povo americano desprezava a até então “arte moderna” e até o próprio presidente repugnava esse tipo de expressão artística.

Mas ENTÃO por que a CIA APOIAVA ESSE MODELO ARTÍSTICO?

Muitos desses artistas eram ex-comunistas, pouco aceitos na comunidade dos EUA e isolados. O fato é que apoiando esse tipo de arte poderia significar a diversidade e liberdade que os Estados Unidos poderia oferecer para os países. Passando por cima de algumas falácias comunistas.

Muito se especulava sobre o porque da CIA fazer isso, e pouco tempo atrás ex-funcionários da Central de Inteligência confirmaram as suspeitas. O ato se iniciou como um rápido contragolpe à cultura socialista, que ainda era divulgada por algumas celebridades e intelectuais do meio ocidental.

Um grande exemplo é o “Museu de Arte Moderna” em Nova York, muito financiado pela família Rockfeller
Comentários