Não obstante o escárnio de ter sido construído com dinheiro público (e nos comentários da notícia linkada, há a prova contendo o email do Francisco Novelletto confirmando), o que se está preparando para o ato de inauguração do Memorial Luis Carlos Prestes é o renascimento da esquerda socialista na América Latina e no Brasil, que, após o impeachment e a expulsão do poder, agora controla como nunca as periferias culturais: mídia, artes, música e entretenimento.

Com a presença dos altos comandos da organização criminosa Partido dos Trabalhadores, autoridades de Estado e da cultura, a inauguração do Memorial será promovida como a resistência da esquerda socialista na América Latina, após a impressionante redução do Foro de São Paulo na Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai.

Porém, há uma luz no fim do túnel: um projeto de lei, do vereador de Porto Alegre, Professor Wambert di Lorenzo (PROS), para extinguir o memorial.

Sesssão Ordinária
Professor Wambert di Lorenzo

Segundo a ZH, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de Porto Alegre já emitiu na terça-feira parecer favorável ao projeto do Professor Wambert.

Wambert já afirmou publicamente que Prestes era “um facínora”, “um homicida” e “um traidor da pátria brasileira”.

O parlamentar pedirá regime de urgência na tramitação da proposta, sendo bem provável que os vereadores votem o projeto antes da inauguração do memorial.

 

Comentários