O recente escândalo abuso sexual do produtor americano Harvey Weinstein, conhecido por produção de filmes abertamente anti-cristãos, face a atrizes conhecidas, como Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Cara Delevingne, Lea Seydoux, Rosanna Arquette e Mira Sorvino, acendeu um misto de indignação com o de vozes que pelo ambiente promíscuo eram caladas, sob pena de exclusão do meio artístico de Hollywood.

Em entrevista a Tucker Carlson, na Fox News, a cantora Joy Villa, conhecida apoiadora de Donald J. Trump afirmou: “É muito comum para os executivos de alto nível se aproveitarem de artistas jovens… O maior choque disso é que, honestamente, as pessoas na indústria de entretenimento não estão nem sequer chocadas com isso”.

Perguntada por Tucker por que ninguém estava falando nada, Villa respondeu: “É algo marcado pelo atual establishment de Hollywood, então não é apenas um cara mau, são todos em volta dele que estão calando essa história e, com o medo, não deixando outras pessoas falarem”.

Na foto, Emma Watson, a Hermione de Harry Potter e atualmente “defensora feminista dos direitos das mulheres na ONU”, sai de um restaurante junto com o abusador de mulheres Weinstein.

 

 

Comentários