Hillary Clinton acusou o WikiLeaks, de ter servido à Rússia, distraindo a atenção do eleitorado durante a campanha presidencial americana, logo no momento em que Donald Trump enfrentava um escândalo por uma gravação, na qual se gabava de assediar as mulheres de forma inadequada.

Hillary se referia ao escândalo que explodiu quando surgiu um vídeo de 2005, no qual o então candidato republicano se gabava de se aproveitar do fato de ser famoso para assediar mulheres.

O momento atual é especialmente delicado nos Estados Unidos, nesse sentido, em meio às acusações de assédio e abuso sexual lançadas contra o poderoso produtor de Hollywood Harvey Weinstein.

Contudo, esquece Hillary de que manteve a doação de US$ 250.000 do abusador e miliciador de prostituição hollywoodiana, Harvey Weinstein, feita à Clinton Foundation. Ou seja, a doação do estuprador é muito bem vinda aos Clintons.

Não obstante, também se esqueceu da quantidade IMENSA de abusos cometidos pelo seu marido, Bill Clinton, das quais passou quase a vida inteira ajudando a abafar.

Nada mal, em termos de hipocrisia, para uma pessoa que escreveu sua tese de mestrado, dedicando-a ao satanista Saul Alinsky.

Comentários