A cantora Kaya Jones, ex-integrante do Pussycat Dolls, usou as redes sociais para denunciar abusos sexuais na indústria musical norte-americana. Jones publicou que as integrantes da banda eram obrigadas a dormir com executivos para conquistarem espaço, e que a girl band era, na verdade, uma “rede de prostituição”.

“Minha verdade é que eu não estava em um grupo de garotas. Estava em uma rede de prostituição. Oh, e por acaso nós cantávamos e éramos famosas. Enquanto todo mundo que era nosso dono ganhava dinheiro”, escreveu Kaya no Twitter.

“Para ser parte do time, você deve ser um jogador do time. O que significa dormir com quem eles dissesem. Se você não o faz, eles não têm nada para te alavancar. Sim, eu disse alavancar. O que significa que depois que eles te expulsam ou te deixam envolvido com drogas, eles usam isso contra você. Correto. Vitimizando a vítima de novo”, acrescentou.

Comentários