O causo se deu no Twitter, onde trending topics relacionados à romantização do sacrifício davam a postagem inacreditável abaixo como principal:

IMG-20171027-WA0074.jpg

Ou seja, para o rapaz acima, o fato do casal ter passado por um sacrifício, que certamente se orgulhará e contará para os seus filhos, é razão, na verdade, de vergonha, por não ter recorrido ao Estado!!!

Seguido ao jovem acima, a jovem abaixo fez uma publicação abaixo criticando as histórias de superação de jovens que passam também por sacrifícios próprios para passarem no ENEM:

IMG-20171027-WA0075.jpg

Seguido às postagens acima, outros inúmeros criticaram a atitude de pessoas que, ao arrepio de suas situações ou mesmo classes econômicas, superaram as próprias adversidades para construirem os seus próprios bens e méritos de vida, numa atitude inequívoca de louvar… o próprio desmérito:

IMG-20171027-WA0078.jpgIMG-20171027-WA0081.jpgIMG-20171027-WA0080.jpg

O jovem atual não entendeu ainda, talvez por falta de criação adequada em casa, que é só através do sacrifício que suas vitórias na vida e mesmo as suas conquistas se fazem possível.

De alguma maneira, esta juventude parece criticar o sistema capitalista por ser o promotor e razão destes sacrifícios, talvez em razão de estarem sendo manipulados pelos seus mestres do fato de que a antiga União Soviética, assim como a atual Cuba, fez, em toda a sua história, do ser humano comum uma mera força de trabalho, sem valor humano ou mérito a ser atingido.

Portanto, partindo do pressuposto de que a realidade é imperfeita, porque somos imperfeitos, o que é melhor: uma pessoa com méritos próprios e com sacrifício próprio no sistema de mercado, de acordo com a conveniência a esta pessoa, ou ser uma mera força de trabalho no comunismo, sempre obrigado pelo Estado?

Pais, comecem a vigiar os princípios de seus filhos.

Comentários