Segundo o blog do Jornalista Políbio Braga, o CPERS, sindicato gaúcho de professores, aprovou nesta quinta-feira (30) uma nota de desagravo à Federação Anarquista Gaúcha.

Os anarquistas gaúchos estão sendo investigados por atos de vandalismo como o ataque de coquetel molotov à sede do DEM em Porto Alegre, além de uma série de outros crimes de vandalismo e explosões contra Igrejas, carros de luxo, sedes de partido de “oposição” à extrema-esquerda e até mesmo delegacias de polícia.

A Operação Érebo efetuou uma série de apreensões nas sedes destes movimentos anarquistas, mas não teve nenhuma informação quanto a nomes revelada.

Os anarquistas e black blocs sempre foram a retaguarda do vandalismo provocado por estes ideólogos travestidos de professores, que deveriam, ao invés de serem educadores, ser proibidos de chegar perto de uma criança.

Comentários