A mídia convencional, munida de Zé Droguinhas recém saídos de universidades federais e privadas de jornalismo, parece realmente ter ido longe demais.

No dia de ontem (11), para a comemoração da independência polonesa face à ocupação comunista, que teve o tema “Nós queremos Deus” como centro de toda a mobilização, foi lido pela mídia convencional de todo o mundo como um protesto de extrema-direita, xenófobo, fascista, supremacista branco e, sobretudo, nazista.

Ora, como a Polônia foi um país que sofreu diante de todos estes regimes totalitários do século XX (provavelmente do encanto da maioria das redações jornalísticas ao redor do mundo), tem de ser alvo não somente daquilo que sofreu mas da aplicação do decálogo de Lenin por esses profissionais da mentira?

A Polônia é o único país que não abriu suas fronteiras para a invasão islâmica posterior à Guerra da Síria, o mais conservador em termos de valores (que rechaçam a agenda mundial atual) e o único que mantém a fé católica de seu país.

Uma página de memes polonesa retratou o fato:

23435163_1167955426669833_8336151622392196909_n

 

Comentários