22 países da União Europeia assinaram, nesta segunda-feira, em Bruxelas, capital da federação europeia, um acordo histórico que visa a criação de um exército único para o bloco.

A iniciativa partiu da Alemanha e da França, buscando fortalecer a UE após o Brexit.

A campanha para uma união defensiva europeia única remonta a pretensão dos anos 1950, apesar do movimento ter perdido força nas últimas décadas.

Agora, os oficiais da UE estão celebrando o progresso da proposta com o apoio dos chefões de Bruxelas, Jean-Claude Juncker, Guy Verhofstadt e Michel Barnier.

Uma fonte oficial sem identificação falou à agência de notícias da Reuters: “Nós nunca chegamos até tão longe antes. Nós estamos vivendo uma nova situação”.

Os representantes das nações na UE e ministros de defesa assinaram o novo pacto às 10:30 GMT. Os líderes europeus tornarão oficial a incorporação do acordo às leis internas no mês que vêm.

Comentários