Nigel Farage, líder do grupo Europe of Freedom and Direct Democracy Group, afirmou que a União Européia poderia estar envolvida no “maior arranjo político internacional da história”.

Falando no parlamento, em Estrasburgo, o ex-líder do partido UKIP afirmou que George Soros gastou bilhões com a União Européia visando ela se tornar um estado-nação.

-George Soros recentemente deu à Open Society, sua organização, que faz campanha pelo direito de ir e vir livre de pessoas e apoia estruturas supranacionais, como a União Européia, US$ 18 bilhões – afirmou.

-A sua influência aqui e em Bruxelas é realmente extraordinária. A Open Society teve pelo menos 42 reuniões, no ano passado, com a Comissão Européia – disparou Farage.

-Eles até mesmo publicaram um livro de amigos confiáveis no Parlamento Europeu, e existem 226 nomes naquela lista – acusou.

-Nós tivemos, inclusive, na semana passada, o Sr. Verhofstady fazendo lobby em nome do Sr. Soros na Conferência de Presidentes, na batalha que estão pregando contra Viktor Orban, o primeiro ministro da Hungria. Se nós temos que ter um debate e falar sobre política e finanças de maneira transparente, ora, vamos tê-lo! – afirmou Farage.

A parlamentar européia da Austria, Evelyn Regner pediu parte nos comentários de Farage, insistindo que deveriam discutir os Paradise Papers ao invés de Soros, levando Farage a responder: “se você vai querer discutir sobre banir colocar dinheiro, que em muitos casos se originam de investimentos legítimos, seja nas Ilhas Virgens Britânicas, Bahamas, ou em qualquer lugar. Se você deseja fazer isso, por favor seja consistente. Se encarregue também de banir a venda de cigarros, se encarregue de parar qualquer um que use suas reservas pessoais para que evitem de fazê-los, quando se trata de investimentos. Ah, e por sinal, já que você está aí, o que você acha das 25 mil pessoas que trabalham para a Comissão Européia e para o Parlamento Europeu, que paga um máximo de 16% para elas? Não está na hora de você colocar a sua casa em ordem?”

Comentários