Enquanto os Estados Unidos focam na produção de toda a espécie de energia, retirando o aquecimento global da lista de ameaças à segurança nacional, Emmanuel Macron parece tentar condenar a França ao retrocesso globalista-ambientalista.

O governo de Macron anunciou que a França irá finalizar as vendas de veículos de petróleo e diesel a partir de 2040, como parte do seu ambicioso plano de atingir as metas do acordo climático de Paris.

O anúncio também vem um dia após a Volvo afirmar que apenas fará carros totalmente elétricos ou híbridos a partir de 2019.

Os motores elétricos e híbridos não somente são mais caros como estão na mão de poucas montadoras, tratando-se de mero protecionismo econômico em prol de um novo mercado e, sucessivamente, de seus investidores.

 

 

Comentários