CONTROVERSA: O laboratório vem realizando experimentos chocantes de clonagem  Um laboratório poderia clonar seres humanos, seus experimentos controversos foram revelados.

Uma equipe de pesquisadores holandeses criou embriões “sintéticos” em seus laboratórios, usando células de camundongos além de espermatozoides e óvulos, um processo que poderia ajudar a fertilidade humana.

De acordo com cientistas da Holanda, que realizaram a pesquisa, esse procedimento ajudaria a entender por que muitas gravidezes falham em um estágio inicial e ocorrem abortos espontâneos.

Até hoje, os especialistas não entendem completamente porque muitos abortos espontâneos ocorrem antes de uma mulher saber que está grávida, quando o óvulo fertilizado não é implantado no útero.

Considera-se que isso poderia estar relacionado a anormalidades no embrião em crescimento, mas estudar como os embriões se desenvolvem é complicado tanto do ponto de vista ético como técnico.

No entanto, o uso de células-tronco, em vez de esperma e óvulos, para modelar embriões poderiam fornecer uma fonte abundante para a investigação científica, diz o Dr. Nicolas Rivron, o Instituto MERLN de Medicina Regenerativa da Universidade de Maastricht, Holanda

O instituto de pesquisa combinou dois tipos de células-tronco para criar um embrião viável, que poderia então ser replicado várias vezes.Surpreendentemente, isso significa que os pesquisadores não usaram nem óvulo nem espermatozoide para criar o começo da vida humana.

Os embriões que o laboratório fez serão usados ​​para testes médicos, especificamente para descobrir por que os embriões não se implantam no útero das mulheres.

O experimento foi realizado por cientistas do Instituto MERLN na Universidade de Maastricht e do Instituto Hubrecht (KNAW) , ambos na Holanda.

 

Fontes: Daily Star e Segundo a Segundo

 

Comentários