RollingStone – Spotify voltará atrás em sua decisão relacionada a exclusão de artistas com atitudes ruins, nominalmente falando o rapper XXXTENTACION, de suas playlists oficiais.

Após alegações de abusos e agressões contra o artistas, vários serviços de streaming resolveram “silenciar“ o artista de suas listas de reproduções.

Já o tão conhecido Spotify resolveu ir além e remover o artista de sua plataforma após as recentes acusações contra o artista de ter espancado uma mulher grávida.

Enquanto a atitude do serviço foi aplaudida em diversos círculos sociais, algumas pessoas demonstraram preocupação envolvendo a censura como no caso do presidente da Top Dawg Entertainment:

Whoa! Eles estão censurando a música? Isso pode ser perigoso – disse PUNCH, PRESIDENTE DA tde

Um dos representantes de Kendrick Lamar, um dos rappers ligados a Top Dawg Entertainment, supostamente ligou para o CEO do Spotify, Daniel Ek, para expressar sua grande decepção ligada ao ocorrido. O representante da Spotify no meio Industrial, Troy Carter, também ameaçou deixar a empresa caso a sua política não fosse revisada

Após alegações o rapper foi retirado de playlists oficiais de diversos serviços de streaming

Seguindo a nova política anti-ódio do Spotify, o gerente do XXXTentacion criou uma lista de artistas com ligações criminais que não foram expulsos do serviço. Essa nova política também possibilitou a eliminação de bandas nacionalistas com ‘mensagens de ódio’ em suas letras e canções.

Como a imprensa anunciou, após a remoção de suas músicas do serviço ocorreu um aumento significativo nos números do artista, causando um crescimento jamais vislumbrado. Apesar do Spotify ter colocado novamente o artista no seu serviço a empresa recentemente sugeriu que não pretende mais promover o artista de forma oficial.

Comentários

Deixe um comentário