Um pugilista assassinou sua namorada do Tinder porque ela mentiu sobre sua virgindade, a polícia diz. 

Gary Chu é suspeito de ter matado Huang Yee-min após conhecê-la em um aplicativo de namoro, antes de se matar. 

Detetives, disseram que Chu, 28, é suspeito de ter matado em um ataque de ciúmes depois de descobrir que ela não era virgem. Os oficiais também suspeitam que Huang, 27, traía-lhe no momento do crime. 

Câmeras de monitoramento captam o momento em que o casal entra em seu apartamento, onde se acredita ter ocorrido o homicídio e esquartejamento, jogando o corpo em sacos de lixo posteriormente. 

Chu foi um lutador de MMA e pugilista vivendo na cidade de Nova Taipei em Taiwan e suicidou-se dois dias depois da morte de Huang. 

A polícia encontrou um bilhete de suicídio com as palavras “ela me magoa” quando ele foi descoberto enforcado. 

Chu tinha lançado um desabafo no Facebook antes de sua morte, encontraram membros da família enquanto procuravam Huang. 

Ele afirmou “nunca a machucou ou restringiu sua liberdade” e disse “depois que nos conhecemos no Tinder, ela mentiu para mim dizendo que era virgem”. 

O lutador de MMA também alegou que ela continuava voltando para ele quando ele tentou terminar com ela. 

Chu disse: “Senti-me enganado e traído quando descobri que ela tinha mentido e também me traído com outros homens.” 

O irmão de Huang contatou a polícia, que revistou o apartamento do Chu. As autoridades encontraram a gravação das imagens de câmeras de segurança com ela entrando no apartamento em 20 de maio. Após, vê-se as filmagens de Chu carregando sete sacos de seu apartamento na madrugada de 22 de maio.

Captura de Tela 2018-05-29 às 17.38.47

Policiais descobriram que sua namorada permaneceu espalhada em um canteiro de flores perto da propriedade até 27 de maio. 

Chu foi encontrado enforcado no dia seguinte perto do Ministério da saúde e bem-estar do Hospital no distrito de Xinzhuang. 

A imprensa de Taiwan relata que uma mulher dizendo ser sua ex-esposa se identificou e o acusou de ser abusivo.

Ela também afirma que ele a aprisionou contra a sua vontade e compartilhou fotos de seu sofrimento.

Os detetives continuam a investigar este chocante caso. 

O irmão de Huang, Francis, foi o único a notar que ela tinha desaparecido, em 26 de maio. 

Ele lançou um apelo para descobrir o paradeiro dela, que os levou para o apartamento do Chu e os restos de Huang.  

Fonte: Daily Star

Comentários

Deixe um comentário