Trump destruindo redes de tráfico em todo o país

O Departamento de Justiça anunciou terça-feira que a sua força-tarefa “Internet Crimes Against Children” descobriu mais de 2.300 predadores sexuais online.

O procurador-geral Jeff Sessions disse que as prisões fazem parte de uma campanha em andamento para acabar com a escravidão sexual em todo o país, acrescentando que o departamento continuará a fazer do tráfico de crianças uma prioridade.

“Nenhuma criança deve ter que suportar abuso sexual”, disse Sessions.

“E, no entanto, nos últimos anos, certas formas de tecnologia moderna facilitaram a disseminação da pornografia infantil e criaram maiores incentivos para sua produção. Nós, do Departamento de Justiça, estamos determinados a revidar contra esses crimes repugnantes. É chocante e muito triste que nesta operação, tenhamos prendido mais de 2.300 supostos predadores infantis e tenhamos investigado cerca de 25.200 queixas de abuso sexual. Qualquer pretenso criminoso deve ser advertido: este Departamento permanecerá implacável para caçar aqueles que vitimam nossos filhos”.

Leia o comunicado do Departamento de Justiça abaixo:

“Mais de 2.300 suspeitos de crimes sexuais com crianças presos durante a operação “Broken Heart”.

O Departamento de Justiça anunciou hoje a prisão de mais de 2.300 suspeitos de crime sexual infantil online durante uma operação de três meses em todo o país, conduzida por forças-tarefa da ‘Internet Crimes Against Children (ICAC)’. As forças-tarefas identificaram 195 criminosos que ou produziram pornografia infantil ou cometeram abuso sexual infantil, e 383 crianças que sofreram abuso sexual recente ou histórico ou produção de pornografia infantil.

As 61 forças-tarefa do ICAC, localizadas em todos os 50 estados e compostas por mais de 4.500 agências federais, estaduais, locais e distritais, lideraram a operação coordenada conhecida como ‘Coração partido’ durante os meses de março, abril e maio de 2018. 

Durante o curso da operação, as força-tarefas investigaram mais de 25.200 reclamações de crimes facilitados pela tecnologia contra crianças e entregaram mais de 3.700 apresentações sobre segurança na Internet para mais de 390.000 jovens e adultos.

‘Nenhuma criança deveria ter que suportar abuso sexual’, disse o procurador-geral Jeff Sessions. ‘E, no entanto, nos últimos anos, certas formas de tecnologia moderna facilitaram a disseminação da pornografia infantil e criaram maiores incentivos para sua produção. Nós, do Departamento de Justiça, estamos determinados a revidar contra esses crimes repugnantes. É chocante e muito triste que nesta operação, tenhamos prendido mais de 2.300 supostos predadores infantis e tenhamos investigado cerca de 25.200 queixas de abuso sexual. Qualquer pretenso criminoso deve ser advertido: este Departamento permanecerá implacável para caçar aqueles que vitimam nossos filhos’.

A operação visou suspeitos que: (1) produzem, distribuem, recebem e possuem pornografia infantil; (2) envolvem-se na sedução on-line de crianças para fins sexuais; (3) envolvem-se no tráfico sexual de crianças; e (4) viajam através das fronteiras estaduais ou para países estrangeiros e abusam sexualmente de crianças.

O Programa ICAC é financiado através do Gabinete do Departamento de Justiça Juvenil e Prevenção da Delinqüência (OJJDP). Em 1998, o OJJDP lançou o Programa de Força-Tarefa ICAC para ajudar as agências policiais federais, estaduais e locais a melhorar suas respostas investigativas a infratores que usam a Internet, sistemas de comunicação online ou tecnologia de computador para explorar crianças. Até o momento, as Forças-Tarefas do ICAC analisaram mais de 775.000 reclamações de exploração infantil, o que resultou na prisão de mais de 83.000 pessoas. Além disso, desde o início do programa ICAC, mais de 629.400 policiais, promotores e outros profissionais foram treinados em técnicas para investigar e processar casos relacionados ao ICAC.

Fonte: Infowars

Comentários

Deixe um comentário