AMSTERDÃ (Reuters) – O Partido da Liberdade do político anti-islâmico holandês Geert Wilders realizará uma competição de charges retratando o profeta Maomé.

O partido disse que o plano de realizar a competição nos escritórios do partido no Parlamento holandês foi aprovado pela NCTV, Agência Holandesa de Combate ao Terrorismo.

Desenhos animados representando Maomé provocaram reações violentas no passado.

Em 2015, militantes islâmicos mataram 12 pessoas nos escritórios de Paris do jornal satírico francês Charlie Hebdo, que publicou charges do Profeta. Em 2005, a publicação em um jornal dinamarquês de uma dúzia de charges retratando o profeta levou a violentos protestos em todo o mundo muçulmano.

O “Freedom Party” de Wilders é o principal partido da oposição no parlamento depois de chegar em segundo lugar nas eleições de março passado. Ele pediu que o Alcorão seja banido e diz que o Islã é uma fé totalitária.

“A liberdade de expressão está ameaçada, especialmente para os críticos do Islã”, disse Wilders em um comunicado. “Nunca devemos aceitar isso. A liberdade de expressão é a nossa liberdade mais importante”.

O cartunista americano Bosch Fawstin, vencedor de um concurso similar em Garland, Texas, em maio de 2015, foi convidado a julgar o concurso holandês, que será realizado ainda este ano.

Fonte: Yahoo

Comentários

Deixe um comentário