Os usuários de maconha podem desenvolver uma menor tolerância à dor, sugere nova pesquisa.

Um pequeno estudo descobriu que as pessoas que usam maconha exigem doses mais altas de analgésicos do que os não usuários após um evento traumático como um acidente de carro.

A droga, que é legal para uso médico na maioria dos estados dos EUA, é prescrita principalmente para aliviar a dor.

Mas esta nova pesquisa realizada no Colorado – que foi o primeiro estado a legalizar – sugere que o alívio da dor a curto prazo pode enfraquecer a resistência do corpo à dor ao longo do tempo.

Os pesquisadores, do Centro Médico Sueco do Colorado, analisaram cerca de 260 pessoas envolvidas em acidentes com veículos menores e internadas em centros de trauma.

Destes, 54 testaram positivo para uso recente de maconha, enquanto 16 alegaram que usaram a droga mais ou menos a cada dia.

Cerca de nove por cento dos participantes testaram positivo para outras prescrições ou drogas ilegais, como cocaína e opiáceos.

Em média, os usuários de maconha precisaram de 7,6mg de analgésicos opiáceos por dia no hospital, em comparação com 5,6mg para usuários não usuários de drogas.

Em uma escala de zero a 10, com 10 sendo o pior, as pessoas que usaram cannabis avaliaram sua dor diária em 4,9, em comparação com 4,2 para não usuários.

Isso pode fazer com que os usuários de maconha permaneçam no hospital por mais tempo porque “não queremos dispensá-los com doses maciças de narcóticos”, disse Anne Wagner, do UCHealth Burn Center, Colorado, que não esteve envolvida no estudo.

Os usuários também podem apresentar abstinência de drogas, como náuseas e vômitos, o que pode atrasar a cura.

Outras prescrições ou drogas ilegais não têm o mesmo efeito sobre os níveis de dor dos usuários.

Falando sobre as descobertas, o Dr. Wagner disse: “Eu realmente acho que muita gente acha que a maconha é muito inofensiva.

“Eu não acho que eles estejam cientes do quanto isso vai afetá-los na recuperação.”

A principal autora, Kristin Salottolo, acrescentou: “Os usuários de maconha que precisam de controle da dor merecem consideração especial ao selecionar a dosagem e a frequência de narcóticos [analgésicos]”.

Os pesquisadores acrescentam que mais estudos são necessários para determinar a melhor forma de aliviar o desconforto em usuários de cannabis.

Os resultados foram publicados na revista Patient Safety in Surgery.

A CANNABIS AUMENTA O RISCO DE PSICOSE?

Passar de um usuário ocasional de maconha a ceder todos os dias aumenta o risco de psicose em até 159%, revelou uma pesquisa em julho de 2017.

Acredita-se que a maconha cause experiências semelhantes às da psicose aumentando o risco de depressão do usuário, segundo um estudo. As duas condições de saúde mental foram previamente ligadas.

Freqüentemente abusar da substância também reduz significativamente a capacidade do usuário de resistir a comportamentos socialmente inaceitáveis ​​quando provocados, acrescenta a pesquisa.

A autora do estudo, Josiane Bourque, da Universidade de Montreal, disse: “Nossas descobertas confirmam que tornar-se um usuário regular de maconha durante a adolescência está, de fato, associado ao risco de sintomas psicóticos.

“[Sintomas de psicose] podem ser infreqüentes e, portanto, não problemáticos para o adolescente, quando essas experiências são relatadas continuamente, ano após ano, então há um risco aumentado de um primeiro episódio psicótico ou outra condição psiquiátrica”.

Os pesquisadores, da Universidade de Montreal, analisaram cerca de 4.000 crianças de 13 anos de idade de 31 escolas de ensino médio na área circundante.

Todos os anos, durante quatro anos, os participantes do estudo preencheram questionários sobre qualquer abuso de substâncias e experiências psicóticas.

Os sintomas psicóticos incluíam a aberração perceptiva – por exemplo, sentir que algo externo faz parte de seu corpo – e pensar que foram injustamente maltratados.

Os participantes também completaram tarefas cognitivas que permitiram aos pesquisadores avaliar seu QI, memória e resposta a estímulos.

Fonte: Daily Mail

Comentários

Deixe um comentário