Rodrigo Duterte Photographer: Qilai Shen/Bloomberg

O presidente filipino Rodrigo Duterte disse que pode renunciar logo no próximo ano, uma vez que uma nova constituição, que abrirá caminho para uma mudança no governo federal, está em vigor.

 

Duterte, em um discurso televisionado na sexta-feira, rejeitou as sugestões de que uma revisão recentemente concluída da carta do país deveria prolongar sua permanência além de seu mandato de seis anos, que termina em 2022.

“Eu sugiro e gostaria que o Congresso aprovasse – fizesse meu termo co-terminus com o começo” de uma nova constituição, disse Duterte. “Faça-me parar de ser presidente durante a transição. Em outras palavras, escolha um presidente antes de fazer a transição de unitário para federal. ”

Duterte prometeu a mudança para o federalismo durante a campanha eleitoral de 2016 para levar a paz ao sul das Filipinas. Um painel de assessores que ele formou em fevereiro propôs dividir o país do Sudeste Asiático em 18 regiões federais e fixar o mandato do presidente e vice-presidente para quatro anos com uma reeleição. Essas sugestões devem ser consideradas pelo Congresso.

 

Esta não é a primeira vez que o líder incendiário disse que não quer prolongar sua permanência no cargo. Em janeiro, ele também rejeitou pedidos de aliados para estender seu mandato.

 

Duterte disse na sexta-feira que não está mais interessado em manter conversações de paz com os rebeldes maoístas e ordenou que a polícia apresente máxima tolerância aos que participam dos protestos durante seu discurso sobre o estado da nação no final deste mês.

 

Em um discurso no sábado, Duterte disse que renunciaria se alguém pudesse provar que eles foram para o céu e falaram com Deus. No mês passado, ele chamou Deus de estúpido e expressou descrença na história bíblica da criação, provocando um alvoroço na maior nação católica da Ásia.

Duterte deve se encontrar com o chefe da Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas na segunda-feira, disse seu porta-voz em 3 de julho.

Fonte: Bloomberg
Comentários

Deixe um comentário